Instituto Superior Técnico – University of Lisbon (IST)

iBB IDMEC and INESC-ID

Descrição das principais atividades de pesquisa e desenvolvimento

A iBB contribuiu para o isolamento, exploração e desenvolvimento de microrganismos como fábricas de células e bioprocessos avançados para a produção de produtos químicos de base biológica e outros bioprodutos a partir de recursos renováveis ​​e resíduos orgânicos em direção a uma bioeconomia sustentável. . Cepas de leveduras superiores (tolerantes ao estresse e capacidade metabólica aprimorada) foram desenvolvidas com base em estratégias genômicas fisiológicas e na exploração de abordagens de engenharia do genoma. Os bioprocessos foram desenvolvidos para a produção de bioetanol e outros produtos químicos de base biológica a partir de substratos e resíduos renováveis. Desenvolvimento de processos de biosseparação, produção e engenharia de exopolissacarídeos bacterianos (EPS) (modificadores reológicos, agentes gelificantes) de resíduos da indústria agroalimentar e desenvolvimento e integração de biorreatores de cultura mista em sistemas de tratamento de águas residuais domésticas e industriais e seus in situ monitoramento por espectroscopia, são outras áreas de especialização. O IDMEC contribuiu com tópicos diretamente relacionados à energia, como ignição de biomassa, combustão, gaseificação e pirólise; O INESC-ID contribuiu com inteligência artificial, análise de dados e governança ambiental e modelagem de sistemas socioecológicos que caracterizam a transição para uma bioeconomia.


Contribuições-chave para o CoLab

O IST contribuirá para: 1) Isolamento e desenvolvimento de microrganismos eficientes, especialmente leveduras, (explorando a biodiversidade microbiana, fisiologia microbiana, genômica fisiológica e abordagens de engenharia de genoma) e bioprocessos avançados (explorando condições do processo, catálise enzimática, design de biorreatores, membranas, absorvedores) prever a produção de bioprodutos (por exemplo, biocombustíveis e outras enzimas químicas de base biológica, biopolímeros, biossurfactantes) a partir de substratos renováveis ​​e resíduos urbanos, florestais e agroindustriais reciclados; 2) Impacto de elementos inorgânicos na pirólise e gaseificação de biomassa; Formação de material particulado durante a gaseificação de biomassa; 3) Inteligência artificial, análise de dados e governança ambiental, juntamente com o entendimento e a engenharia dos sistemas socioecológicos.


Redes / Associações Internacionais

O IST é um parceiro da Innoenergy (http://www.innoenergy.com/). Ação COST CA18229 “Leveduras não convencionais para a produção de bioprodutos” (Isabel Sá-Correia, Comitê de Gestão) e outras colaborações internacionais de pesquisa com TU Delft (Helena Pinheiro), MIT (Frederico Ferreira); Rede Internacional de Treinamento Marie Curie (ITN) ALFF (Micróbio ALgal: Amigos e Inimigos) e The Ocean Sampling Day Consortium (Rodrigo Costa). I Delegados do Conselho FEMS (Federação das Sociedades Europeias de Microbiologia) (I. Sá-Correia e EFB (Federação Europeia de Biotecnologia) Delegados da seção de Biocatálise Aplicada (Frederico Ferreira, Luís Fonseca). EraNet Industrial Biotechnology-IB-2, 5º projeto de convocação “ YEASTPEC - Engenharia de levedura Saccharomyces cerevisiae para bioconversão de sidestreams agroindustriais contendo pectina ”(PI no iBB / IST: Isabel Sá-Correia; outros parceiros: GlobalYeast; VTT Technical Research Center of Finland Ltd; Jacobs University e Technische Universität München, Alemanha).